É assim que acaba...

terça-feira, junho 12, 2018 Nenhum comentário



Leia Ouvindo: Gavin James

Eu pensei que seria eu o seu um dia, pensei que seria aquela que te acompanha em um dia todo na cama assistindo aos canais aleatoriamente.

Eu pensei que eu desistiria facilmente de você, mas na verdade eu queria que o tempo desacelerasse para te manter um pouco mais no meu mundo, eu queria ter escrito uma história mais bonita de nós dois.

Eu queria sentir raiva de você, queria não confiar, mas você sempre foi tão você mesmo, sempre tão cuidadoso.

Eu queria não sentir-me nervosa quando seu nome aparece nas minhas notificações de mensagens, queria não sentir borboletas no estomago enquanto escuto seu áudio, queria sentir raiva de você quando você disse que a gente não poderia mais sair, mas meu coração é tão tolo que eu não te odeio ou sinto raiva de ti. Você apenas destruiu todos os remendos que eu já havia feito em mim mesma, não foi a primeira vez e certamente tão pouco será a ultima. É só mais uma incerteza para a lista de desilusões e expectativas frustradas.

Eu não me escondi de você nem por um segundo, fui eu da cabeça aos pés. Fui eu quando desabriguei todos os meus medos, meus defeitos e meus traumas da alma. Fui eu quando palavra por palavra  contava os meus dias e as minhas inseguranças.

Cheguei atrasada ao seu mundo, você já tinha superado seu interesse em mim, eu cheguei tarde demais para viver tudo o que você sonhou em segredo. Nunca vivemos no mesmo tempo, pelo menos não nessa vida. Me desculpe por estar muito atrasada. Eu nunca quis tanto viver algo assim.






Respirando Pausadamente....

quinta-feira, junho 07, 2018 1 Comentário




Leia Ouvindo: Gavin James - For you

Eu gostaria que fosse um momento daqueles que a gente faz aquelas brincadeiras maldosas mas no final conta que é mentira e da um abraço na pessoa! Eu gostaria!
Hoje é dia sete, o dia começou como acho mais bonito, cinza! Tanta coisa aconteceu desde as sete horas da manhã quando resolvi abrir os olhos. Pela primeira vez em todos esses dias eu não quis te desejar bom dia, mas ainda assim achei que você não mereceria ser ignorado porque eu não estava me sentindo radiante!
Sabe quando a gente quer muito algo ou alguma coisa, e aí acontece? “Sei” foi sua resposta! Eu queria saber, pensei eu!
Eu estava sentindo que hoje o dia não terminaria bem, eu não senti que ontem a gente estava bem como em todos os outros dias em que nos falamos, mal sabia eu que ontem eu já havia perdido o que achei que tinha de ti e hoje apenas comprovei, mesmo sem querer acreditar e achar que poderia ser uma brincadeira. Mas quem brinca com os sentimentos de alguém?
Não adianta você me dizer o quanto sente em relação a esse fim que mal teve um início. Não adianta dizer que sou maravilhosa e que a pessoa que me tiver nos braços será uma pessoa de sorte, isso eu sei! Eu queria viver essa sorte com você! Eu queria compartilhar muito com você! Eu queria compartilhar o hoje, o amanhã, o depois e depois...

Eu queria chegar em casa hoje e te mandar mensagem contando como foi meu dia, mas quem pode competir com a atitude corajosa de uma declaração de amor em público, em alto e bom tom e até lágrimas???

Deveria ter feito isso antes pensei eu, sou aquela que adora um bom romance, um drama, uma história bonita de amor para contar e encher os corações vazios!

Mas hoje, eu só fui aquela que deixou as lágrimas rolarem, respirou fundo e que desejou que você corresse para ela ser feliz! Afinal alguém precisa ser né?
Assim sou eu!

Assim sempre acontece no dia sete, alguma coisa que vai me marcar pra sempre!







Assim mesmo...

terça-feira, maio 15, 2018 1 Comentário



Leia Ouvindo: High and Dry - Radiohead

Pela primeira vez eu quis ser eu em cada palavra, quis ser eu em cada escolha e modo de agir!
Eu quis ser eu para conhecer o seu você por inteiro.
Pela primeira vez eu quis dizer para mim mesma que as coisas vão sim dar certo, mas essas coisas não dependem apenas de mim!
Pela primeira vez eu quis abraçar alguém que eu não sabia nada além do nome e a banda favorita.
Pela primeira vez eu não me importei com o que iam pensar das minhas escolhas e das minhas vontades.
Pela primeira vez eu quis acreditar que poderia existir uma pessoa certa, o melhor abraço e aquele beijo que faz a gente tremer toda!
Pela primeira vez eu acreditei na famosa "à primeira vista", não o amor, mas aquilo de encantar-se por alguém, aquilo de as almas se tocarem no meio de um universo particular.
Pela primeira vez eu olhei o celular a cada notificação do dia!
Pela primeira vez eu quis viver um dia de cada vez. 




Meu coração nesse momento transborda de entusiasmo e um comportamento confuso e muito estranho chamado, estar apaixonada.
Não sei o que acontece a partir desse momento em meus dias, mas vou viver um dia por vez. O máximo que me pode acontecer é dar tudo errado e me render ótimos textos.
Então vamos lá....


Ironicamente Inusitado lá no Facebook!!!

Ela pode ser qualquer uma de nós...

quinta-feira, abril 19, 2018 6 Comentários



Ela era livre, confiante, determinada e tinha uma vida linda a viver. Pelo menos é assim que nos sentimos quando ainda temos vinte e poucos anos e uma vida pela frente. Mas ela era diferente, ela queria sempre mais. Mais vida, mais amor, mais viagens, mais festas, uma dose a mais de felicidade diária. Seu humor era tão inconstante como os dias de outono. Sua verdade muitas vezes beirava a maldade, mas que leonina não é assim?

Seu coração exala amor por onde quer que ela passe e muitas vezes ela permite que seu coração seja dilacerado para que outra vez ela se sinta viva.

Seu corpo é marcado de histórias, cicatrizes da vida e cicatrizes que ela trouxe a si mesma em forma de arte. Sua alma é dolorida. Sua respiração ansiosa, tranquila e alguns dias ela nem respira corretamente.

A música é seu combustível diário para criar as melhores trilhas sonoras para cada momento vivido. 

A sétima arte molda sua personalidade e descontrola irreparavelmente suas emoções. Ela já deu pelo menos umas duas voltas ao mundo com seus planos de viagens.

Ela já sentiu a maior emoção que se pode sentir na vida e se permitiu sentir sempre,  e cada vez como se essa emoção fosse única. Mas ela também já viveu seu pior pesadelo e reaprendeu a levantar-se todos os dias, e sobreviver a todos os seus medos e angustias, mesmo que alguns dias sejam quase impossíveis. Ela entendeu que se conseguir ser feliz todos os dias nem que seja por cinco minutinhos sua vida será mais intensa.

Ela aprendeu que os sonhos podem se realizar sim, e que depois você pode sonhar de novo e de novo e de novo. Mas se de repente você se sentir incapaz de realizar algum sonho ela quer que você saiba que ela já esteve nessa mesma posição, e que há milhões de formas de você reverter isso e você sabe muito bem se olhar dentro de seu coração.

Ela já viveu uma história de amor daquelas que faz a gente suspirar, chorar e torcer por um final feliz. Mas, ela é daquelas que acredita que o amor surge apenas uma vez na vida, e hoje acredita que não vai amar novamente (pelo menos não com a mesma intensidade e frio na barriga).

Num mesmo dia ela sorri, chora, ama, desaba, aconselha as amigas, se sente a pior pessoa do mundo, se sente a pessoa mais esperta que existe, é um misto de realizações com frustrações, angustias e traumas que pela primeira vez em anos ela está com a mente aberta a pedir ajuda psicológica para que sua vida volte a ter equilíbrio e acima de todos os desejos, paz espiritual.

Ela sou eu, mas também pode ter um pouco de você aqui, pode ser aquela sua amiga. Pode ser qualquer menina que você conhece, porque nós mulheres somos assim, cheia de defeitos, mas ainda assim,  as melhores pessoas que existem nesse mundo. A maior cúmplice de uma amiga, a melhor amiga de uma irmã.








Conheça a página lá no Facebook Ironicamente Inusitado

Não é melodrama é apenas a minha realidade de existência.

sábado, fevereiro 17, 2018 9 Comentários




Sempre fui obcecada por finais felizes. Muitas vezes acredito que seja bem mais pela trilha sonora. Quem por acaso já viveu um amor sem trilha?  Quem nunca ouviu aquela música no repete por horas e horas, lagrimas e lagrimas?

Devaneios meus apenas?

De fato quase nunca sabemos o que vem depois do letreiro. E quando se trata de um livro, quem nunca virou a página mesmo sabendo que aquela era a ultima?

Eu estou há anos em páginas em branco da minha própria historia, porque de fato eu não acredito que exista um final feliz para mim. Não é melodrama é apenas a minha realidade de existência.

Muitas vezes olho ao meu redor e percebo olhares me julgando por ser a entusiasta do amor alheio, pois quando penso no amor em mim e em minha vida, me torno extremamente cética com o que pode acontecer a mim e a minha alma.

Sou daquelas que se sente viva ao sentir aquele frio na barriga, que sente se tremer toda ao perceber que a pessoa está presa no mesmo ambiente que eu, que sabe que a pessoa chegou somente pelo perfume. Sou aquela capaz de encontrar em um mar de gente a pessoa que faz meu coração querer sair pela boca.

Mas acima de tudo, sou aquela que depois de sentir um turbilhão de emoções e prazeres sou a primeira a desejar a minha solidão outra vez. E por solidão entendam também liberdade.

O que é a Liberdade em pequenos fragmentos?

Liberdade substantivo feminino, independência, vontade, movimento, soberania, autodeterminação, consciência, confiança, autonomia, satisfação, necessidades, expressão.

Não a nada na vida mais valioso que a nossa própria liberdade. Ser quem você é sem medo de julgamentos, ser quem você é sem ter vergonha de se expressar. Ser o que você é com receio de ser você e ser feliz a sua maneira.

Eu procurei o amor em tantos lugares, pessoas, situações, mas quando o encontrei era um reflexo daquilo que eu sou. Sim! Eu precisei entender, compreender, amar e aceitar a mim mesma antes de encontrar uma alma por ai para chamar de gêmea.

Eu necessitei me despedir de tudo aquilo que me fazia duvidar de mim mesma. Eu fui capaz de enxugar minhas próprias lagrimas de decepção e de tristeza. Eu me entreguei em todos os últimos abraços, mas não deixei que eles soubessem que esse era o nosso fim. Como diria Sam Smith, “eu sou boa até demais em despedidas”.

As pessoas acreditam que temos que passar nossa vida ao lado de alguém, até que a morte nos separe, mas eu ainda me pergunto, será mesmo?



Ironicamente Inusitado   - Curta a página lá no Facebook



Chego até aqui realizada por ser capaz de me amar...

segunda-feira, dezembro 11, 2017 3 Comentários


Não sei o que acontece com essa magia de fim de ano que me deixa loucamente nostálgica, rindo e chorando de alegria e tristeza ao mesmo tempo. Vem-me a cabeça tudo o que vivi até aqui e por incrível que pareça são apenas coisas belas, obvio que existiram as coisas tristes e mais obvio ainda que elas fazem parte de mim, mas foi essas coisas que tiraram de mim o melhor que tenho para mostrar ao mundo hoje.

Não sei se agradeci pessoas suficiente nessa vida para chegar até aqui neste ponto onde me encontro, mas hoje pensei como a nossa vida parece com uma peça de teatro, está tudo acontecendo ao vivo, tem um monte de gente observando e tem aquele monte de gente nos dando suporte, nos dando ajuda, nos ensinando e acima de tudo nos dando colo e abraços quando precisamos.

Eu vivo plenamente a vida que eu escolho viver a cada dia. Eu mesma realizo meus sonhos. Eu aprendi a me a amar e ser autossuficiente. Eu tenho em minha vida as melhores pessoas que me aturam e me amam da forma que eu sou e me mostro, e eu lhes garanto que eu sou um tanto quanto impossível de lidar, mas essas pessoas que até aqui hoje permanecem comigo são fundamentais a minha vida, são essas as pessoas que estão ao meu lado por pelo menos os últimos doze anos de vida, são essas as pessoas que me apoiaram e me abraçaram no pior momento que eu vivi até hoje.

Ao longo desses anos a vida me apresentou tantos momentos que eu desejei em que minha mãe estivesse aqui para viver comigo, desejei que ela pudesse ter visto tantos shows comigo, tantos filmes no cinema. E é por isso que muitas dessas coisas eu faço sozinha.

Não sei quanto a vocês que estão lendo esse texto, mas eu não sou aquele tipo de pessoa que sai por ai fazendo um monte de amigos, mas eu mantenho na minha vida aqueles que entendem que verdadeiros amigos são amigos e sempre serão. Claro que no meio desse longo caminho algumas pessoas seguiram outras estradas, algumas delas mesmo longe permanecem tão próximas que ai a gente entende aquele tipo de amizade que você escolhe como família. Outras pessoas traçam caminhos mais e mais longe, não há mais um laço entre nossa amizade, mas dentro de nosso coração há tantas lindas histórias e momentos que a gente apenas suspira e sorri quando se lembra, e com certeza isso viverá dentro de nós para sempre, o que mais uma vez nos leva a crer em para sempre.

Nada é mais belo que dividir momentos com as pessoas que amamos, como o dia de aniversário. O primeiro pedaço de bolo. A primeira ligação de ano novo. Um abraço de carinho ou aquele abraço cheio de saudades causado pela distancia. Aquele olhar que você decifra sem nenhuma palavra. Aquele dia tão triste que a gente nem precisa dizer nada porque simplesmente a presença basta. Aquela musica na balada que só a gente entende a alegria de ouvi-la. A mesma tatuagem. Os planos de viajar juntos. A vibração de cada bom momento que vivemos (juntos ou separados). As maratonas de filmes e séries. As eternas conversas madrugadas a fora. As festinhas surpresas tão bem planejadas por mensagens.

Acredito que o natal tem o poder de fazer a gente sentir aquele alivio de missão cumprida ou aquela reparação de que um momento novo está chegando e com isso renova a nossa esperança outra vez.

Eu chego até aqui com meus tão tão esperados trinta anos, sem duas das pessoas mais  importantes para a minha vida, mas chego até aqui lutando e sobrevivendo. Chego até aqui cuidando da Stefanie e do Felippe e sendo cuidada por eles. Chego até aqui sendo a Tia Bá do Arthur. Chego até aqui lutando para ser uma filha melhor para meu pai e para ser um bom exemplo para Clarice e o Miguel. 

Chego até aqui hoje sem vergonha de dizer eu te amo as pessoas que merecem ouvir. Chego até aqui com todo meu mau humor, nojinho das coisas, ironias e momentos de verdade, mas chego sabendo que posso contar com um monte de pessoas e essas pessoas podem contar comigo.


Meu objetivo nessa vida é fazer com que alguns corações sejam tocados pelas as histórias que eu conto, sejam elas vividas por mim ou criadas madrugadas a fora!


O que te faz feliz?




Se inscreva no Ironicamente Inusitado lá no Facebook!!!




Se você estivesse aqui...

terça-feira, setembro 19, 2017 1 Comentário

Leia ouvindo: Bruises - Lewis Capaldi

"Não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, você nunca mais volta ser você mesma. Você cria uma armadura, muda de amigos, muda seu estilo musical, mudando assim até onde frequentar, mas a verdade é que na hora de voltar para casa à dor é a mesma do início, e então você descobre que não adianta fugir! Mesmo sendo uma mulher forte, sempre vão te perguntar porquê você aqui sozinha, ou até mesmo questionar sua opção sexual! Tem um momento que até você vai questionar porque está sentindo falta de algo que tanto machucou seu coração! Quando você percebe, está olhando para fora da janela, na estrada de volta para casa, numa noite de céu estrelado e não tem ninguém sentado ao seu lado, o banco está vazio, assim como você! Você se permite sentir tudo isso nesse momento, permite seu coração desacelerar, permite sua respiração ir se acalmando mais e mais! Deseja que alguma daquelas cenas que já viveu pudesse estar acontecendo agora, desaba aos poucos para que ninguém note ou até mesmo te julgue! Olha ao lado e vê aquilo que só você entende, queria que esse momento realmente tivesse existido, eu, você, à nossa volta para casa, compartilhando o mesmo fone de ouvido e de mãos entrelaçadas! Percebo que consigo respirar de novo, olho para o lado e foi só uma imaginação do que seria um momento perfeito se você estivesse aqui."









Clique Aqui  para conhecer Ironicamente Inusitado no Facebook! 
 
Desenvolvido por Michelly Melo.