Yellow

sexta-feira, setembro 20, 2013
Tudo começa lá no passado, um tanto distante, um tanto apagado, um tanto perdido e por muitas vezes, um tanto lembrado.
Quando em todas as minhas manhãs era você o meu primeiro pensamento. Quando eu pensava o que vestir, que perfume usar, como arrumar meu cabelo, para chamar a sua atenção.
Todas as manhãs, exatamente na mesma rua, a mesma música Yellow, do Coldplay começava a tocar e eu me perguntava se aquilo era um sinal. E você nunca soube que eu pensava sim em você, que eu me imaginava ouvindo ela ao seu lado.  Tantas foram as coisas que eu nunca lhe disse. E tantas foram as oportunidades que passaram ao meu lado e eu permiti que elas fossem embora.
Eu perdi as contas de quantas vezes lhe disse não, sendo que o que eu mais queria era dizer “SIM”. Eu perdi as contas de quantas vezes eu lhe disse que a gente não podia ficar juntos, mas isso, era a única coisa que eu sonhava. Eu perdi as contas de quantas vezes fingi não me importar por você conversar e fazer gracinhas com outras garotas, mas na verdade eu desejava que você estivesse ao meu lado.
Tantas coisas que eu perdi a conta e tantas mais as que deixei passar. Não me esforcei.
Fingi não me importar quando você foi embora sem explicações e fingi que estava bem. Fingi sorrir, quando dentro de mim havia apenas tristeza, medos e angústias. E toda vez que eu te via, fingia estar tão bem, quanto você na verdade estava.
Quando nossas mãos se tocavam sem querer, era como se só existisse aquele momento, era como se só existíssemos nós dois outra vez.
Tantas foram às vezes que eu disquei seu número só para ouvir a sua voz e loga em seguida desliguava o telefone. Tantas são as cartas que você jamais recebeu.
Os anos foram passando, passando e cada novo dia eu esperava  esbarrar com você nas ruas, nas festas, em cada novo rosto eu te procurava e me perguntava como será que você esta?
E ainda assim o tempo foi passando, eu não tinha notícias sua, eu não fazia ideia de como você estava, onde vivia, o que fazia da vida. Eu não sabia se você tinha entrado para alguma faculdade, se você tinha se casado, se você teve filhos, se você ainda mora na cidade. Eu simplesmente não sabia nada de você, e  comecei achar que você era apenas uma invenção minha. Uma doce e perfeita invenção de como foi amar, de como foi se apaixonar.
Cada pessoa nova que eu conhecia, procurava encontrar um pouco de você.
Dez anos passaram-se e hoje talvez eu acho que me curei de você.
Eu já não te procuro mais no mar de rostos. Eu já não me abalo mais com o seu perfume.

O tempo ensinou a me conhecer. O tempo ensinou a caminhar sozinha, sem me sentir mal. O tempo curou todas as minhas cicatrizes, mas todas as vezes que ás vejo, é impossível não lembrar o motivo que as causou. 


Coldplay - Yellow

Depois de um desabafo desses nem tenho mais o que dizer por hoje.

Boa noite e bons sonhos.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.